zily_what_the_france_cover
Ago 23, 2022

Zily | Um primeiro E.P e uma playlist exclusiva para What The France !

Natural da aldeia de Tsingoni, onde a mesquita mais antiga de França ainda se encontra em funcionamento, datada do século XVI e classificada há alguns anos como monumento histórico, Zily é uma mulher empenhada. Está presente na cena artística de Mayotte há mais de 20 anos através dos seus projectos associativos e culturais. Sempre transportou os valores e tradições da sua ilha, seja através da sua música ou da sua pessoa: ajuda mútua, solidariedade e partilha. Zily é também uma mulher de muitas culturas, nascida de um pai malgaxe e de uma mãe francesa, originária de Mayotte. Recentemente lançou a sua própria editora Yeka Music, rodeando-se de uma equipa de profissionais para melhor acompanhar o seu novo projecto musical. Uma assinatura vocal, ”Yeka baba!”, ajudará a afirmar a identidade da Yeka Music como uma reivindicação: “Vejam o poder e o potencial da música de Mayotte”.

É dentro da sua ilha natal que desenvolve a sua carreira musical, mas também que impõe e assume com orgulho a imagem de uma mulher forte, ambiciosa e empreendedora, tanto nos seus projectos artísticos como na sua vida pessoal. Hoje, Zily é reconhecida na comunidade Mahoran, seja em Mayotte, Reunion ou em França: encarna a imagem de uma mulher moderna, fiel às suas raízes e origens. Zily fez da profissionalização do sector musical o seu cavalo de batalha, levando sempre a sua herança cultural mais alto, seja através das suas melodias, das suas letras ou mesmo dos seus vários trajes. Desde 2020, Zily começou uma gestão mais moderna da sua carreira, com dois objectivos: demonstrar que é possível viver da sua música e promover a imagem de Mayotte a um público mais vasto, preservando ao mesmo tempo o seu universo que lhe é tão querido. Para o fazer, está agora a criar um novo tipo de canção, combinando modernidade com um forte sabor tradicional.

Depois de trabalhar durante vários meses no seu novo projecto musical, Zily fez um notável regresso em Junho de 2021 com o seu primeiro vídeo “Tsika”, que já foi visto mais de 2.189.000 vezes no YouTube. A escolha desta faixa para dar início a este novo impulso na carreira musical de Zily pode de facto ser vista como uma verdadeira alegoria da viragem que ela tomou na sua carreira. “Tsika” (que significa “Eu fui” em Shimaoré e “Juntos” em Kibushi) é a história de uma infância jovial e despreocupada, a história de uma menina em total harmonia com o mundo à sua volta. É também a história de um contraste entre uma infância em que se é feliz com pouco, longe da abundância material que conhecemos hoje.

Finalmente, esta canção transmite uma mensagem universal, convidando as crianças e os jovens a juntarem-se e a aprenderem a desfrutar do que os rodeia.

Veja o clip de “Tsika”:

Depois de ter abordado o tema da infância, é com um segundo single que ela propõe descobrir uma outra faceta da sua ilha: as mulheres. “Amani”, que significa “paz”, é uma alegoria destas mulheres poderosas, lutadoras e resilientes. Esta canção conta a história de Mayotte, e através dela, a história de todas as mulheres que compõem Mayotte. Ao cantar “Amani”, Zily torna-se a voz de todas aquelas pessoas que lutam todos os dias por uma vida melhor, para si próprias ou para os seus entes queridos. O videoclipe desta canção acumulou agora mais de 1.750.000 visualizações no YouTube.

Veja o clip de “Amani”:

A 8 de Março de 2022, por ocasião do lançamento do seu primeiro E.P, intitulado “Imani na amani” (que significa “Fé e Paz”), a artista lançou simultaneamente o vídeo para a sua faixa “Zaina”, que também coincide com o Dia Internacional dos Direitos da Mulher. O vídeo já tem mais de 715.000 visualizações no YouTube. Na sua letra, ela presta homenagem à sua mãe, cujo nome é Zaina. O seu primeiro E.P. inclui 9 faixas com sons tradicionais e modernos. Zily quer apresentar uma nova e assertiva identidade musical a Mayotte, a região do Oceano Índico, África Oriental, França e outros territórios do mundo.

Veja o clip de “Zaina”:

Zily deu-nos a honra de elaborar uma playlist exclusiva para What The France compôs algumas das suas obras favoritas “Made in France”, uma oportunidade de (re)descobrir faixas de Reed Blowz, Youbbee, Bodo et Baré, Komo, Mikidache et M’Toro Chamou, Baco, Bo Houss, Saina Manotte, Admiral T et Kassav, Staco & Kitoko, Désiré, Diorellia, Skinny, Lima Wild, Fanny J, Goulam, Meiitod, Lokygramme, Kueena, Pix’L et Anouchka, Terrell Elymoor, Ali M’Benchezi ou Annice et Zedcee.

WTF—Cover-Collab_zily
Curators

A made in France selection by Zily

Listen to a selection of "made in France" tracks, carefully handpicked by Zily. Ouvir agora