hommage_manu_dibango_what_the_france
Mar 31, 2021

Homenagem ao Manu Dibango | Lançamento do single “Di Ma Tunguè

Falecido de Covid-19 em Paris a 24 de Março de 2020, o saxofonista e cantor Manu Dibango legou um trabalho monumental e intemporal que terá deixado uma impressão duradoura na mente das pessoas, mas também influenciou toda uma nova geração de artistas africanos que se inspiraram na sua imensa herança cultural. O single “Di Ma Tunguè”, lançado a 24 de Março, é uma pungente homenagem ao autor do clássico “Soul Makossa”, no qual a cantora Valérie Ékoumè está associada a vários outros artistas da diáspora africana como Flavia Coelho, Charlotte Dipanda, Kareyce Fotso e James BKS.

Estabelecido em França desde 1965, Manu Dibango foi um dos maiores embaixadores da música africana em todo o mundo e um pioneiro da “world music”. Através das suas colaborações e encontros, o saxofonista tinha criado fortes ligações entre música e culturas que se revelaram essenciais para a decompartimentação da música africana e o seu advento na cena artística mundial. Um verdadeiro precursor, ele foi elogiado pelos maiores músicos de todo o mundo. Valérie Ékoumè, que trabalhou com ele de maneira muito próxima, durante a sua carreira com a Maraboutik Big Band e SMG, presta uma poderosa homenagem ao seu amigo com este novo álbum, lançado exactamente um ano após a morte do falecido rei da música africana. Com a ajuda do seu fiel cúmplice Guy Nwogang, o baterista regular das bandas de Manu Dibango, o tandem continua o trabalho de Dibango, com o notável apoio do seu filho James BKS, que presta homenagem à memória do seu pai, com quem partilhou sete anos de aventuras musicais. Pai e filho tinham colaborado juntos no single “Kwele”, que será apresentado no primeiro álbum de James BKS, a estrear em Abril.

WTF—Pochettes_world_2
Genres

Around The World

Explore the latest world music hits made in France. Follow us for weekly updates ! Ouvir agora